Esportes

ANIVERSARIO PONTA PORA

Em despedida do Palmeiras, Deyverson fala de aprendizado e faz suspense sobre futuro

Por Jornal Extra MS 04/07/2022 às 23:41:14

À Gazeta Esportiva, o herói do título da Libertadores de 2021 e do Campeonato Brasileiro de 2018 disse que leva as críticas como o maior aprendizado na sua passagem pelo Palmeiras, iniciada em 2017.

“O maior aprendizado foi com as críticas, que me fizeram aprender bastante, evoluir. Tomei as críticas como evolução para eu melhorar no que tinha que melhorar. Tanto como jogador como era humano. Me dedicar mais, me esforçar mais nisso ou naquilo. Peguei esse aprendizado e fiz acontecer para evolui como jogador. Não é à toa que Deus me deu essa benção de fazer o gol da Libertadores, em 2018 também”, declarou o jogador.

Contestado em alguns momentos, o jogador encerrou o ciclo no Verdão como peça importante em dois títulos relevantes. Em 2018, anotou o gol da vitória contra o Vasco, que deu o decacampeonato do Brasileirão ao clube, ainda na 37ª rodada. Já no ano passado, balançou a rede na prorrogação da decisão contra o Flamengo, garantindo o terceiro título da Copa Libertadores do Palmeiras.

Na primeira conquista, Felipão era o técnico da equipe. No título continental, o Verdão era comandado por Abel Ferreira, que segue firme no clube. Deyverson fez questão de valorizar os dois treinadores e falou sobre como foram importantes em seu amadurecimento como atleta e pessoa.

“Os dois falaram das coisas que eu faço e que não me ajudam em nada. Diziam que as minhas filhas vão crescer e ver os vídeos das coisas que fiz. Elas vão ver que as críticas das pessoas eram com razão. Então diziam para eu evoluir nisso, ter mais calma, respirar fundo na hora de ter uma ação que só vai te complicar, pensar antes de agir com a cabeça e não com o coração. Eles foram quase psicólogos comigo, me ajudando, e melhorei muito com isso”, disse o centroavante, que voltou a agradecer os dois treinadores e seus ex-companheiros.

“Agradeço ao Abel, ao Felipão, aos meus companheiros que acreditaram e deram oportunidade para eu evoluir, melhorar. O essencial foi isso. Eles acreditarem em mim e que eu poderia melhorar. Agradeço as coisas que eles me falaram e vou levar à frente. Foi isso que fez eu ser a pessoa e o profissional que eu sou hoje”, declarou.

Suspense sobre o futuro

Sem contrato, Deyverson tem futuro indefinido. O jogador fez suspense ao comentar sobre o próximo passo de sua carreira. Com 31 anos, ele disse que está em forma para assumir qualquer desafio, mas que a a decisão passa por aquilo que for melhor para a sua família.

“A minha vontade é ir para onde a minha família estiver bem. Não é só a minha vontade. Tenho que sentar com a minha esposa, meus pais, tenho minhas filhas. Não tenho como te dar uma resposta. Já joguei na Europa, é sensacional. Hoje tenho 31 anos, ainda estou bem fisicamente, estou com a mesma forma de quando eu tinha 20”, declarou.

“Não sei mais quantos anos estarei no futebol. Tenho que ver o melhor não só para mim. Não posso ser egoísta de pensar só em mim. Tenho a minha esposa e as minhas filhas. Preciso pensar se vou estar aqui ou longe no dia que minha filha quiser me visitar. Tem meus pais, que estão com uma certa idade. Não sei quantos anos anos vou fazer de contrato, para onde eu vou. É um conjunto para todos estarem bem”, completou o jogador.

Vascaíno de coração, Deyverson não esconde a vontade de jogar no clube carioca. Além disso, o jogador que tem passagem pelo futebol espanhol também tem mercado no exterior.

Deyverson chegou ao Palmeiras em 2017. Na primeira passagem, permaneceu no clube até 2019. No ano seguinte, foi emprestado ao Getafe e depois ao Alavés, ambos da Espanha. Já em 2021, voltou a ser reintegrado ao elenco alviverde e foi herói do título da Libertadores. O centroavante encerrou seu ciclo no Verdão com 144 jogos, 31 gols e 10 assistências. Além do Brasileirão e da Libertadores, foi campeão do Campeonato Paulista (2022) e da Recopa Sul-Americana (2022).

Comunicar erro
Comentários